// Motos Honda têm melhor valor de revenda

Motos Honda têm melhor valor de revenda

13/06/2016 11:12
  • pcx prata 1
  • PCX_Azul_2018 1


A Honda foi a grande vencedora da primeira edição do prêmio “Maior Valor de Revenda para Motos”, concedido pela agência Autoinforme. A fabricante conquistou o primeiro lugar em oito categorias e também na geral, vencida pelo modelo PCX 150, que teve a menor depreciação (-8,9%) entre todas as motos e também entre os scooters até 200 cc.

“Um produto só consegue bom valor de revenda quando tem qualidade. Essa é uma das políticas da marca, assim como o atendimento da rede”, afirma o diretor comercial da Honda, Alexandre Cury. O executivo recorda ainda que a Honda ampliou de um para três anos a garantia de todos os produtos, exceto a linha CG Cargo (125 e 160 cc), de uso profissional.

“A desvalorização foi calculada a partir do preço praticado para os modelos zero-quilômetro em março de 2015 e março deste ano”, afirma o analista da Autoinforme, Luiz Cipolli Júnior. A agência utiliza como referência os valores publicados pela Molicar e já realizou duas premiações semelhantes para automóveis e outra para caminhões.

De todas as motos ranqueadas (do primeiro ao terceiro lugar em cada categoria), a maior desvalorização (-19,4%) ocorreu para o Shineray Phoenix, terceiro colocado entre os ciclomotores.

É preciso ressaltar que a Autoinforme cometeu um grande erro ao conceder o primeiro lugar na categoria Sport até 300 cc à Honda CBR 300R, que fazia parte da base de dados consultada mas não foi vendida no mercado brasileiro. Dessa forma o título deverá ficar para a Kawasaki Ninja ZX-6R 636, que obteve o segundo lugar.

As marcas BMW, Dafra e Harley-Davidson obtiveram dois primeiros lugares cada uma. A vice-líder de mercado Yamaha conseguiu um primeiro posto com a XT 660 R, mas apareceu seis vezes no segundo e duas no terceiro.

“A Yamaha tem dado muita atenção ao pós-venda e a esse mercado secundário. Também temos trabalhado muito próximos à Abracy, associação que reúne nossos concessionários”, afirma Tiago Toricelli, representante da montadora presente na premiação.

Veja a seguir a lista das categorias, seus vencedores e depreciação em um ano:

- Ciclomotores até 50 cc: Dafra Zig (-15,5%);
- Big trail até 800 cc: Yamaha XT 660 R (-10,9%);
- Big trail acima de 800 cc: Triumph Tiger Explorer 1200 (-11,9%);
- Crossover: Honda CB 500X (-9,9%);
- Custom até 800 cc: Honda Shadow 750 (-11,5%);
- Custom acima de 800 cc: Harley-Davidson Dyna Low Rider (-9,2%);
- Motoneta: Honda Biz (-10,2%);
- Naked até 800 cc: Honda CB 500F (-11,5%);
- Naked acima de 800 cc: BMW S 1000 R (-12,3%);
- Scooter até 200 cc: Honda PCX 150 (-8,9%);
- Scooter acima de 200 cc: Dafra Citycom 300i (-10,5%);
- Sport até 800 cc: *Honda CBR 300 R (-10,5%);
- Sport acima de 800 cc: BMW S 1000 RR (-11,9%);
- Sport Touring: Suzuki GSX-R 1300 (-13,8%);
- Street: Honda CG 150 (-10,8%);
- Touring: Harley-Davidson Road King (-9,5%);
- Trail: Honda NXR 160 Bros (-9,8%);
- Vencedor geral: Honda PCX 150 (-8,9%).

*O prêmio deve transferido para a Kawasaki Ninja ZX-6R 636


Fonte matéria: http://www.automotivebusiness.com.br/